O Rosedal de Palermo

Após um inverno meio complicado, que combinou dias de frio, alguns de calor, muitas chuvas e até enchentes no interior da província, a primavera finalmente está desembarcando em Buenos Aires o próximo 21 de setembro. Considerando o grande número de parques e praças que a cidade alberga, existem vários lugares aconchegantes para poder receber a estação das flores.

Um dos locais escolhidos pelos portenhos para se reunir são os bosques ao redor dos lagos de Palermo. Mais precisamente no chamado Parque Tres de Febrero, que foi projetado por Carlos Thays, o responsável de outro belo espaço verde que Buenos Aires possui: o Jardim Botânico. E qual é o lugar que faz jus a primavera? O Rosedal de Palermo, com certeza.

O particular e romântico ponto turístico que caracteriza o bairro de Palermo foi ideado pelo engenheiro e paisagista Benito Carrasco: um enorme roseiral com mais de 100 anos de vida (completados justamente o ano passado).

Booking.com

Quais são alguns dos seus destaques?

Na espaçosa área de 34 mil m² que o Rosedal de Palermo ocupa desde o ano de 1914, podemos encontrar:

  • O Jardim dos Poetas, que apresenta perto de trinta esculturas de diversos poetas e escritores.
  • A pérgula contornando o lago.

O Rosedal de Palermo, pérgula do lago

  • O Pátio Andaluz, edificado em 1929 e que foi um presente da Espanha. Mais precisamente do Governo de Sevilha.
  • A ponte branca de estilo grego que atravessa o lago, construída em 1914 e já presente desde a inauguração do parque (em 24 de novembro do mesmo ano). O autêntico símbolo do Rosedal!

O Rosedal de Palermo, ponte

  • O anfiteatro.
  • As sete fontes d’água.
  • E logicamente, o prato forte: as mais de 10 mil roseiras de diversos tipos que enchem de vida e cor o Rosedal de Palermo.
  • Como já aconteceu com outros pontos turísticos da cidade, o nobre Rosedal também atravessou uma época de abandono e deterioro durante a última década do século passado. Mas foi visivelmente reformado até ser declarado Patrimônio Histórico pelo Governo da Cidade de Buenos Aires em 2011. A sua singular beleza permitiu que celebrasse o seu aniversário de número 100 recebendo uma premiação da Federação Mundial das Sociedades das Rosas.

(Foto: blmurch)

O Rosedal de Palermo, fonte (Foto: blmurch)

Além de dar uma tranquila caminhada admirando a belíssima paisagem, você ainda pode andar de bicicleta e de pedalinho. E não deixa de ser um sítio ideal para relaxar e bater fotos, pois a vista do lugar é magnífica. Muitos moradores da cidade aproveitam o sossego que o Rosedal oferece para fazer ginástica, correr e fazer outras atividades ao ar livre.

(Foto: Estrella Herrera)

O Rosedal de Palermo, pedalinho (Foto: Estrella Herrera)

O espaço costuma ser bastante frequentado durante os finais de semana, já que é um programa bem familiar onde adultos e crianças podem aproveitar para se divertir à vontade. Completam o passeio umas visitas guiadas em bicicleta que são realizadas os sábados e domingos.

Consulte aqui por passeios e outras atividades turísticas em Buenos Aires com preços bem em conta!!!

Como chegar

O Rosedal de Palermo está localizado entre três avenidas: Infanta Isabel, Presidente Pedro Montt e Iraola, bem próximo da tradicional e burguesa Avenida Figueroa Alcorta. Não se encontra muito longe de outro firme concorrente na hora de atrair a atenção do público em questões de paisagens bonitas: o Jardim Japonês.

Está aberto para visitação de terças a domingos, das 8h às 20h e a entrada é livre e gratuita. Para chegar você pode utilizar os ônibus das linhas 10, 34, 59, 60, 67, 128, 130, 152 ou 161. Também o metrô da linha D, que sai desde Catedral (na Plaza de Mayo). Basta descer na estação Plaza Itália e caminhar umas oito quadras. Se quiser ir de táxi, a distância desde o centro até o Rosedal é de aproximadamente 6 km.