Pizza, um prato muito antigo

Originalmente uma ideia dos povos gregos, os romanos começaram a cozinhar as primeiras versões da pizza já no início da era cristã. No começo era uma massa de diversas formas feita com farinha de trigo assada no forno e levava tomate, azeite, ervas e temperos. No entanto, a pizza que todos nós conhecemos atualmente teve que esperar até o final do século XIX para receber o seu ingrediente principal: a mussarela. Com anterioridade, outros tipos de queijo já eram utilizados como por exemplo o queijo de búfala.

A República Argentina sofreu uma intensa imigração durante o final do século XIX e a primeira parte do século XX. A maioria desses imigrantes chegava da Espanha e a Itália, trazendo junto com os sonhos de uma vida melhor, seus costumes e sua culinária.

(Foto: goodiesfirst)

Booking.com

Pizza (Foto: goodiesfirst)

Do mesmo jeito que na Itália, foi no começo uma comida das classes mais humildes. Porém, com o passar do tempo foi sendo conhecida e aceita pelo resto da sociedade.

No coração de Buenos Aires

Considerando que a maioria dos imigrantes italianos se estabeleceu em La Boca, é lógico supor que a maioria das pizzarias tem seu nascimento no bairro das cores azul e amarela.

Nos velhos tempos, nos estádios de futebol era popular a chamada “pizza de cancha” (pizza de estádio em português) que trazia simplesmente molho de tomate e alho, mas sem mussarela.

(Foto: Jesus Deheza)

Pizza (Foto: Jesus Deheza)

Junto com a pizza, veio a tradição de servir a fainá, uma massa redonda, dourada e crocante feita com farinha de grau de bico; então, nas pizzarias de bairro era de lei sentar no balcão e pedir uma fatia de pizza, outra de fainá e um copo de moscato (vinho branco doce). Por causa da inegável influência italiana, a pizza está no coração de todos os porteños.

Se você gosta de pizza lhe oferecemos uma lista com as cinco pizzarias mais populares da Calle Corrientes.

 A versão porteña

A pizza feita em Buenos Aires é um pouco diferente da brasileira: ela é mais alta, com uma massa mais grossa e bastante mussarela. Ela pode ser feita na forma de aço (mais alta e fofa) ou na pedra do forno (mais fina e crocante); muitas pizzarias possuem as duas opções e é só questão de consultar.

(Foto: Pedro Alonso)

Pizza (Foto: Pedro Alonso)

A variedade de sabores é bem extensa; os mais tradicionais são a mussarela, fugazza (só com cebola, sem molho de tomate nem queijo), fugazzetta (cebola e queijo), napolitana, presunto e pimentão (em conserva) e calabresa.

Gostaria de acompanhar seu prato predileto com um bom vinho? Conheça então as características do vinho argentino.

A pizza porteña é, simplesmente, uma simples e agradável opção para curtir a qualquer hora do dia.