O que comer na Argentina no final do ano

Como já temos falado em vários artigos, as celebrações natalinas na Argentina não são do mesmo jeito que no Brasil. No caso de Buenos Aires, a cidade fica quase desabitada. Só permanecem aqueles que não conseguiram viajar e alguns turistas, mais nada. Mas as diferenças não acabam aí. Os fogos de artifício são escassos, ninguém se veste totalmente de branco e tudo é bem mais moderado.

O que falar então da gastronomia local? Você sabe, por acaso, o que comer na Argentina no final do ano? Talvez não, e com certeza pode acabar levando uma surpresa, pois as diferenças culinárias ficam ainda mais evidentes.

Mesmo assim, o número de turistas brasileiros desejosos de passar a virada na capital portenha é grande. Você é um deles? Então se pensa passar Natal e Réveillon no país vizinho saiba de antemão o que vai encontrar na mesa.

Booking.com

O programa acostumado na maioria das casas é um jantar em três passos: entrada, prato principal e sobremesa. Os cardápios podem ser simples ou refinados, tudo depende de cada família. Mas se prepare porque o normal é ter muita comida e não dá para dizer que não!

Entradas

É a parte do menu especialmente preparado para se despedir do ano com maior número de alternativas. A entrada mais tradicional é a salada russa: maionese com batatas, cenouras e ervilhas. Seu companheiro infalível é o matambre, aquele rocambole de carne recheado e cortado em rodelas. Uma combinação que nunca falha e agrada todos os paladares!

O que comer na Argentina no final do ano, salada russa

O Vitel Toné, feito com lagarto redondo e um particular molho com anchovas e azeitonas é outra clássica entrada argentina. Quando o orçamento permite aparece o presunto de Parma e palmitos (com molho rosé) ou simplesmente presunto cru com melão. Sim, os argentinos tem o costume de misturar frios com frutas… e a associação de sabores resulta agradável!

Que outras possibilidades temos para começar uma farta ceia de final do ano? Bom, a lista não acabou aí. Uma opção mais requintada é a Salada Waldorf, feita com maçã verde, nozes, aipo e creme de leite. Quem gosta da fusão doce-salgado pode se deleitar com uma travessa de presunto cozido e fatias de abacaxi. Uma proposta ainda mais light são os tomates recheados. Qual o recheio? Geralmente pode ser um mix de atum, maionese e ovo cozido.

Pratos principais

Se nas entradas encontramos pratos frescos e relativamente leves, na hora de continuar comendo o panorama sofre algumas mudanças. Os pratos principais que compõem o cardápio das festas de final de dezembro apresentam algumas curiosidades. Para começar, são comidas quentes e com muitas calorias. Nada que possa lembrar que realmente estamos no final do ano. Ou seja: no início de um cálido verão.

O que comer na Argentina no final do ano, peru assado

Não espere um chester assado ou um suculento presunto defumado. O prato típico nessa época sempre é o peru assado, só perdendo para o leitão, outro favorito dos argentinos. Quem não tem espaço (ou tempo) para assar um leitão em casa faz o pedido na padaria do bairro. Assunto resolvido.

Consulte por passeios, traslados, shows de tango e outras atividades turísticas em Buenos Aires com os melhores preços do mercado!

É claro que na terra da carne o churrasco não pode estar ausente. Os felizardos que possuem uma grelha, mesmo que pequena, não abrem mão de um completíssimo asado. Se não for o caso, os portenhos também gostam de um Peceto (lagarto redondo) ao forno. O calor não assusta ninguém na hora de acender o fogo ou manter o fogão ligado durante várias horas. O sacrifício vale a pena!

Os peixes e frutos do mar normalmente têm pouco espaço, pelo menos nas mesas de Buenos Aires. Tem muita gente que adora, sim, mas é uma minoria. Conheço infinidade de pessoas que dizem gostar de peixe e mariscos, mas na hora H acabam recuando. “Peixe? Só se for fresco”. “Gosto, mas se não tiver espinhas”. “Esse peixe é de rio? Que pena… somente como peixe de mar”. E a lista de desculpas continua.

Definitivamente o argentino gosta mesmo é de carne, não há dúvidas sobre isso.

Sobremesas

Final de dezembro + muito calor + Buenos Aires = sorvete. A equação é simples e ninguém reclama do resultado. Mas a sobremesa é realmente a tradicional salada de frutas. Essa que provoca algumas brigas entre as donas de casa, já que todo mundo gosta, mas dá tanto trabalho preparar. Imagine encher uma enorme panela de salada de frutas para um grande número de convidados. Não é uma tarefa para qualquer um e muito menos quando o ano já está acabando!

O que não pode faltar na hora do brinde são as frutas secas e o pan dulce (panetone). Uma boa mesa de doces e frutas é um dos símbolos da “Navidad” dos hermanos. Nozes, amêndoas, castanhas, avelãs, panetones e turrones são a marca registrada.

O que comer na Argentina no final do ano, panetone

Chama um pouco à atenção a presença desses doces hipercalóricos, mas tudo tem a sua explicação. O costume veio junto com os imigrantes europeus, já que na Argentina durante o final do ano faz bastante calor. No final das contas, boa parte da população de Buenos Aires descende de italianos ou espanhóis. E na Europa, em dezembro geralmente faz um frio de lascar. Tradição não se discute nem se esquece!

Bebidas

No setor bebidas, as preferências estão mais próximas do gosto brasileiro: cerveja gelada, vinho tinto ou branco e refrigerante. Mas antes de começar, na hora dos aperitivos, ainda tem alguns drinques originais como o Gancia e o Fernet. Ideais para atacar sem culpa uma tentadora picada (tábua de frios e tira-gostos) e começar logo com a festa.

Conheça os 3 aperitivos favoritos dos portenhos.

O tempo vai passando e a bebida de lei a partir da meia noite é a sidra. Nos lares mais sofisticados o champanhe também marca presença. Porém, a sidra (a doce bebida feita com maçã) é a mais popular durante as celebrações natalinas. Mas sinta-se à vontade para desfrutar da sua bebida predileta, porque a festa vai longe.

O que comer na Argentina no final do ano, sidra

Bom, agora você já tem uma ideia bem definida sobre o que comer na Argentina no final do ano. Chega de surpresas… estamos prontos para nos despedir de 2016 na terra do tango, ou não?