Quanto dinheiro gastar em Buenos Aires em 2015

Está pensando em tirar umas férias? Em breve deverá viajar a trabalho? Quer aproveitar uma daquelas promoções turísticas bem tentadoras e fazer uma viagem em família? Se a resposta a qualquer uma dessas perguntas é sim e o destino inclui a capital da Argentina, está na hora de planejar tudo detalhadamente.  E uma das primeiras coisas que você precisa saber é: quanto dinheiro gastar em Buenos Aires?

Mas a solução pode não ser tão simples assim. O país vizinho faz tempo que vem sofrendo uma falta de estabilidade econômica meio que assustadora e suas consequências mais evidentes são a inflação e a constante depreciação da sua moeda, o peso argentino.

Atualmente existem várias possibilidades na hora de programar uma viagem para Buenos Aires. Duas delas são:

Booking.com
  • Comprar um pacote turístico com tudo incluso (passagens, traslados, hospedagem, café da manhã e passeios).
  • Comprar tudo, ou uma parte, por separado. Geralmente acaba saindo um pouco mais caro, porém você tem a chance de escolher os principais componentes da sua viagem.

Quanto dinheiro gastar em Buenos Aires 1

É sempre bom lembrar que com o intuito de oferecer preços bem baixos, muitas agências de turismo lançam promoções trazendo serviços mais econômicos, mas que às vezes acabam não satisfazendo as expectativas do viajante. Estudos recentes mostram que um turista gasta aproximadamente entre 100 e 150 dólares por dia, sem hospedagem. E os turistas brasileiros estão entre os mais gastadores… então, muita atenção para fazer valer o seu dinheiro e não gastar à toa!

Passagens e hospedagem

Dependendo da cidade onde você mora, e o meio de transporte que vai ser utilizado (avião ou ônibus), prestar atenção nesse assunto é muito importante.  Logicamente, uma viagem de avião direta sempre vai ser mais conveniente, embora mais cara, do que ter que fazer uma, ou até mais conexões.

Os dois problemas mais frequentemente encontrados nesse tipo de viagem são o tempo de espera entre um voo e outro (há promoções com tempos de espera quase ridículos) e o habitual incômodo que provoca em relação às bagagens a serem despachadas.

Faça uma simulação e calcule aqui o preço dos hotéis em Buenos Aires.

Importante: Na hora de reservar um hotel lembre-se de verificar o valor total incluindo todas as taxas e o IVA (imposto ao valor agregado). O sistema de devolução do imposto para turistas só serve para bens produzidos na Argentina, mas não inclui serviços nem passagens.

Todos os preços neste artigo estão estimados em dólares americanos (USD): o primeiro valor seria conforme a cotação oficial e o segundo considerando o valor no mercado paralelo. Não estamos incentivando ninguém a trocar seu dinheiro na rua com desconhecidos ou de forma ilegal. Os números só servem para simples conferência. Uma cotação intermediária ainda pode ser encontrada em muitos estabelecimentos que aceitam o pagamento em moeda estrangeira.

Por que em dólares se a moeda oficial é o peso? Porque é o dólar oficial quem determina o valor das outras moedas. Ele aumenta quase todos os dias e a inflação na Argentina… também! Desse jeito, os preços que aparecem no artigo poderão manter a vigência por mais tempo.

Confira aqui as diversas cotações do dólar em Buenos Aires.

Comidas

Para começar, é bom entender que Buenos Aires já não é mais essa cidade barata que muitos turistas brasileiros conheceram nos últimos anos. Os tempos mudaram e os preços também.

Comer fora é um dos fatores mais relevantes, e onerosos, no orçamento do turista. O mais em conta são os restaurantes populares que abundam no micro centro (especialmente na calle Lavalle e as suas redondezas). É possível achar promoções e menus especiais por preços a partir de USD 11,00 (se for calculado pelo câmbio oficial) / USD 8,00 (pelo câmbio paralelo) por pessoa. Isso inclui prato principal, bebida (refrigerante ou água mineral) e sobremesa ou café. A maioria dos barzinhos oferece um cardápio exclusivamente para o almoço por esses mesmos valores.

Num tenedor libre (versão portenha do buffet livre brasileiro) cada comensal deverá calcular USD 13,50 (câmbio oficial) / USD 9,50 (câmbio paralelo) mais a bebida.

Se você viaja com crianças é bem provável que deva fazer uma visita obrigatória a alguma das famosas casas de fast-food (McDonald’s ou Burger King, por exemplo). Para os baixinhos, as célebres caixinhas custam perto de USD 6,50 (oficial) / USD 4,60 (paralelo).  E para um adulto, um lanche simples tem um valor de USD 11,00 / USD 8,00.

Quando a intenção é almoçar ou jantar com maior fartura num dos tradicionais restaurantes de Buenos Aires (entrada, prato principal, cerveja ou refrigerante e sobremesa), ai você deverá calcular ao redor de USD 40,00 / USD 28,00 (oficial / paralelo) por pessoa, sem contar o serviço de mesa nem a gorjeta. Sim, isso mesmo.

Uma das opções mais econômicas e que pode salvar a situação em questões culinárias são as pizzarias. No centro portenho, principalmente na Avenida Corrientes, podem ser encontradas muitas delas. Além dos diferentes tamanhos e variedades de pizza, não esqueça que também é possível pedir por fatias individuais. Os valores podem ir desde USD 22,00 (cotação oficial) / USD 16,00 (paralelo) até USD 31,00 / USD 22,00 (oficial / paralelo), para duas pessoas: uma pizza grande, incluindo uma cerveja de 660 ml ou dois refrigerantes.

E que tal um cafezinho num daqueles bares que enfeitam cada esquina portenha? Boa ideia, mas se prepare para pagar ao redor de USD 2,25 / USD 1,60 por um café pequeno e USD 4,25 / USD 3,00 se for um café médio. Muita atenção se o café da manhã não estiver incluso na diária do seu hotel (uma prática frequente de alguns hotéis de Buenos Aires para poder oferecer preços mais baixos): num barzinho você vai gastar aproximadamente USD 5,00 / USD 3,60 (oficial / paralelo) por um café da manhã muito básico: café com leite e duas ou três medialunas.

Quanto dinheiro gastar em Buenos Aires 2

Passeios e espetáculos

Outro ponto de importância nas férias: os shows e atrações. Buenos Aires tem uma proposta bem ampla se falarmos de shows, passeios e lugares para visitar. Do mesmo jeito que as passagens e hospedagem, o viajante tem a possibilidade de contratar roteiros personalizados, city tours, shows de tango e muito mais, através da internet e acertando o pagamento com antecedência.

Transporte

Os meios de transporte de Buenos Aires são mais baratos que no Brasil, já que as empresas recebem enormes subsídios do Governo. As principais maneiras para você se locomover pela cidade são o metrô, o ônibus ou táxi.

As passagens no transporte público podem ser pagas em dinheiro ou com o cartão SUBE (que pode ser adquirido e carregado sem maiores problemas em muitos quiosques da cidade).

Nos ônibus, quem for pagar em dinheiro deverá fazê-lo somente com moedas (as máquinas não aceitam notas). Com o intuito de incentivar a utilização do cartão, as passagens custam a metade e quem não tiver cartão acaba pagando o dobro. O valor da passagem vai depender do trajeto realizado, não é um valor único: dentro da cidade de Buenos Aires, o mínimo é USD 0,35 / USD 0,25 (dólar oficial / dólar paralelo) e o máximo USD 0,50 / USD 0,38 (com cartão).

Quanto dinheiro gastar em Buenos Aires 4

O metrô custa USD 0,50 / USD 0,35 com o cartão SUBE e o dobro pagando em dinheiro. Uma passagem de trem desde Retiro pela Linha Mitre, a mais utilizada pelos turistas para poder pegar depois o Tren de la Costa ou ir até o Tigre, custa USD 0,35 / USD 0,25 com a SUBE.

Conheça as principais opções de traslados desde os aeroportos de Buenos Aires.

Andar de táxi por Buenos Aires geralmente sai mais barato que nas principais cidades do Brasil, mesmo com o último aumento no início do mês de maio. Inicialmente são USD 1,90 / USD 1,35, e depois USD 0,20 / USD 0,14 a cada duzentos metros percorridos. Durante a noite a viagem tem um acréscimo de 20%.

Para evitar problemas, o mais seguro é contratar um rádio táxi ou bem um remise (você pode consultar o valor da viagem antes de sair).

Gorjetas

Diferente do sistema brasileiro, quando você pede a conta num restaurante portenho o famoso 10% não está incluso. O que com certeza vai vir incluída é a taxa de serviço, que é um valor fixo e independente do total da notinha. Então, o que sempre foi costume em Buenos Aires é acrescentar uma gorjeta de aproximadamente 10% ao valor total.

Como trocar dinheiro em Buenos Aires:

Desse assunto já temos falado bastante em outros artigos, então vamos ser bem breves:

  1. Casas de câmbio: a maioria delas trabalha com a cotação oficial.
  2. Lojas e restaurantes que aceitem pagamento em moeda estrangeira. Tem muitos e a cotação deles é geralmente maior do que a oficial e menor que aquela dos cambistas. Ou seja, um valor intermédio.
  3. Procurar alguém de confiança que possa trocar dinheiro. Leva um pouco de tempo, mas consultando e pesquisando pacientemente você vai achar alguém confiável. Se for contratar um passeio, por exemplo, vale a pena perguntar se é possível pagar com reais e evitar o problema do câmbio. O mais provável é que a resposta seja afirmativa.
  4. Cambistas da rua (os famosos arbolitos). É a opção mais tentadora (por causa da melhor cotação) e ao mesmo tempo a menos recomendável por dois motivos mais do que importantes: primeiro que é ilegal e segundo, pelo perigo de receber notas falsas.

Consulte por outros passeios e atividades em Buenos Aires com os melhores preços do mercado.

Para poder pagar ou fazer saques nos caixas eletrônicos com o cartão de crédito ou débito fora do Brasil, você deve consultar antes da viagem com o seu banco ou a bandeira do cartão. Em alguns casos as taxas cobradas pela sua utilização (principalmente o IOF) ou a cotação usada para a conversão em Reais pode resultar pouco vantajosa.

Entenda como utilizar os cartões de crédito e débito no exterior.

Complicado? Sim, hoje em dia calcular quanto dinheiro gastar em Buenos Aires não é nada simples. Mas com um pouco de paciência, nossas dicas e uma máquina de calcular na mão, o orçamento das suas futuras férias poderá ser detalhadamente organizado. Boa viagem!

Saiba quanto gastar em Buenos Aires em 2016, post atualizado!