Câmbio em Buenos Aires

Um problema frequente que qualquer turista pode ter quando viaja a outro país é referente ao câmbio. Trata-se não só de conhecer as diferentes cotações que determinada moeda possa ter, mas também o simples fato de dispor de dinheiro para enfrentar as despesas que uma viagem pode significar.

Seria muito mais fácil para todos (pelo menos para os turistas) se os países da América do Sul tivessem uma moeda só, do jeito que acontece nos países da comunidade européia; assim, o fato de trocar dinheiro não seria um problema. No entanto, essa ideia não parece seduzir governantes nem economistas então a única solução é continuar cada um com a sua moeda.

Importante! Antes de fazer as suas compras é bom saber que existe o sistema de devolução de imposto para os turistas.

A moeda oficial da Argentina é o peso argentino, que atualmente sofre uma depreciação quase diária frente ao dólar americano, o que provoca uma mudança constante na sua cotação.

Câmbio em Buenos Aires

Tipos de Câmbio

Desde novembro do ano 2011 a AFIP (Receita Federal da Argentina) foi publicando uma série de portarias limitando e colocando certas exigências na hora de comprar ou vender moeda estrangeira. Essas mudanças na política cambiaria local afetam principalmente os cidadãos argentinos que precisam justificar o motivo da compra de divisa e a origem dos fundos para concretizar a operação.

Em resumo, isso tudo provocou a aparição de vários tipos de câmbio em Buenos Aires: o oficial, o turista e o paralelo ou chamado de “dólar blue” (sendo que na verdade os dólares são todos verdes). O que tem que preocupar o turista brasileiro em Buenos Aires é como obter pesos argentinos legalmente ou pagar as suas despesas ou compras conseguindo uma cotação justa.

Como trocar dinheiro

Existem então várias opções para quem vai viajar a Buenos Aires e precisa de pesos argentinos:

  • Comprar pesos argentinos antes de sair do Brasil numa casa de câmbio. É sabido que às vezes as cotações para a venda de divisas não são as melhores, então é conveniente trocar somente o necessário para enfrentar as primeiras despesas que o turista possa ter ao chegar a Buenos Aires (táxi, comidas, gorjetas, etc.).
  • Já em Buenos Aires, trocar os Reais brasileiros em bancos ou casas autorizadas. Quem chega de avião pode trocar dinheiro no Banco de la Nación, que tem a cotação oficial. Outras casas dentro do aeroporto podem oferecer uma cotação muito menor; é aconselhável conferir as duas antes de fazer a operação. No centro da cidade existem numerosos bancos e casas de câmbio no centro de Buenos Aires.
  • Muitas lojas e restaurantes aceitam Reais brasileiros. Geralmente não trocam dinheiro, mas oferecem ao turista pagar em Reais; como sempre, é questão de conferir antes de comprar e ver se a cotação vale a pena (a chamada lei da oferta e a demanda).
  • Por último, mas não por isso menos importante é utilizar o cartão de crédito; o plástico é aceito na maioria dos lugares (embora nunca seja demais consultar) e dispensa ao turista a preocupação de enfrentar os transtornos do câmbio em Buenos AiresSó é preciso antes de sair do Brasil consultar com o banco ou a bandeira do cartão os limites e impostos (IOF) que as despesas feitas no exterior possam causar ao cliente.

Consulte por outros passeios e atividades em Buenos Aires com os melhores preços do mercado.

“Câmbio, câmbio, câmbio..”

Sim, com certeza você vai ouvir essas palavras muitas vezes por dia; especialmente caminhando pelas transitadas ruas Lavalle e Florida. São os cambistas, chamados pelos porteños de “arbolitos” (arvores pequenas) que oferecem trocar dinheiro (mesmo que ilegalmente) pelo valor do mercado paralelo, ou seja, mais do 50 % da cotação oficial. A tentação é grande, pois a diferença no dinheiro recebido é considerável; porém, é mais do que importante saber que existe o perigo de receber notas falsas.

Conheça as últimas novidades sobre o câmbio em Buenos Aires 2016. Post atualizado!!!