Como sacar dinheiro de um caixa eletrônico em Buenos Aires

Uma das maiores preocupações que podemos ter na hora de viajar é o que fazer em relação ao dinheiro. O que é melhor: levar dólares, reais, comprar moeda estrangeira no Brasil ou utilizar o cartão? Na verdade, o cada dia mais valioso retângulo de plástico pode ser muito útil na hora de uma viagem. Seja para fazer uma compra no crédito ou no débito, o popular cartão pode facilitar muito as coisas. Mas na hora de precisar dinheiro em espécie, será que vale a pena a sua utilização? Saiba como sacar dinheiro de um caixa eletrônico em Buenos Aires e veja se realmente compensa ou não.

Veja no seguinte passo a passo o procedimento para poder utilizar os caixas na capital argentina. Para fazer esse artigo usei o meu cartão de débito e crédito do Banco Itaú do Brasil. Os caixas eletrônicos que utilizei em Buenos Aires são do Citibank, mas podem ser de qualquer outro banco. Vamos começar?

Passo 1: que tipo de cartão preciso?

Se quiser tirar dinheiro no exterior como você já faz no Brasil, o processo não é complicado. Não é um bicho de sete cabeças, basta ter um cartão internacional (crédito ou débito) que permita fazer saques. Mas tem um detalhe que pode fazer toda a diferença: você deve desbloquear o cartão para seu uso no exterior! Dependendo do banco o titular poderá solicitar o desbloqueio online, a través do 0-800 ou (na pior das hipóteses) pessoalmente. Se o cartão não estiver desbloqueado, nada poderá ser feito.

Booking.com

Como sacar dinheiro de um caixa eletrônico em Buenos Aires, cartões

No caso do Itaú, na página web existe uma opção chamada “Aviso de Viagem”. Nela, o dono da conta define a data de início e finalização da viagem. Ou seja, quando você sai do Brasil e quando você volta. Cada banco poderá oferecer uma opção semelhante ou não. Mas sempre ou quase sempre é necessário informar o período da viagem e o país de destino.

Passo 2: onde sacar dinheiro?

Para poder sacar dinheiro de um caixa eletrônico em Buenos Aires, o mesmo deve pertencer às redes Link ou Banelco. São elas as que trabalham com as conhecidas redes internacionais Cirrus, Maestro, Electron, Visa ou Mastercard. Dê uma olhada no seu cartão e veja com qual rede o seu banco trabalha.

Como sacar dinheiro de um caixa eletrônico em Buenos Aires, Banelco (Foto: Patricio Molina)

Os caixas a serem utilizados podem estar dentro dos bancos, num shopping, supermercados ou qualquer outro lugar público. Se você já habilitou o seu cartão antes de viajar e escolheu o caixa certo, a metade está feita. Prontos para o próximo passo?

Passo 3: como proceder?

Nesse exemplo eu vou tentar tirar 1 mil pesos argentinos. Alguns caixas podem mostrar as informações em inglês e até em português, além do espanhol. Outros não, mas não é tão terrível assim. Extracción ou Adelanto é saque, Tarjeta significa Cartão, Cuenta Corriente quer dizer Conta Corrente e Caja de Ahorros é Poupança. Nada de mistérios no Mercosul!

Como sacar dinheiro de um caixa eletrônico em Buenos Aires

Em Buenos Aires os caixas só irão lhe entregar pesos argentinos, não reais brasileiros. Então, você deve definir quantos pesos quer sacar. Para isso primeiro é importante saber quais os limites de saque (diários e totais) que o seu banco autoriza. Pode ser o mesmo valor que no Brasil ou ter um limite diferenciado para saques no exterior. Consulte isso antes de viajar.

Ao mesmo tempo, as redes argentinas podem cobrar uma comissão pela transação (no Brasil acontece a mesma coisa). Esse pequeno detalhe influi bastante no custo final da operação. O aviso informando sobre o cobro da comissão geralmente aparece na tela antes de você proceder. Cuidado!

  • Insira seu cartão e siga as instruções. Alguns caixas mais antigos da Rede Banelco ainda “engolem” o cartão para poder começar. Os modelos mais recentes, não.
  • Digite a sua senha habitual.
  • Escolha a operação desejada. Para Saques deverá escolher Extracción ou Adelanto.
  • Defina de qual conta você irá tirar o dinheiro. Se for Conta Corrente escolha Cuenta Corriente (isso é fácil, né?).
  • Insira o valor desejado em pesos argentinos (lembre-se do seu limite).
  • Aguarde a impressão do comprovante.
  • Retire o dinheiro, pegue o cartão e pronto, você já conseguiu sacar dinheiro de uma caixa eletrônico em Buenos Aires.

Alguns bancos podem exigir a criação de uma nova senha para fazer saques fora do Brasil. Eu não tive esse problema e a minha senha de sempre funcionou.

Passo 4: consultar o seu extrato

Na atualidade, consultar pela internet o estado da sua conta bancária é coisa de todos os dias. Pelo menos para a maioria das pessoas. Pode ser através do computador, do smartphone ou do tablet (opções gratuitas). Ou bem tirando o extrato num caixa qualquer, só que o serviço pode ter um custo. Muito cuidado com isso, porque as taxas costumam ser altas se você estiver no exterior. Fazer as consultas online permite conferir os seus movimentos de banco sem sair do lugar… e quase sempre de graça!

Após algumas tentativas, finalmente achei um caixa disposto a entregar dinheiro com o meu cartão brasileiro. Mas não levei aquela sorte toda, não: a rede Banelco cobrou 92,00 pesos de comissão. Desse jeito, os mil pesos iniciais viraram 1.092 para o cálculo final (mas não dentro do meu bolso). Outros caixas poderão não cobrar essa comissão, mas infelizmente não nesse caso.

Agora vamos ver o que o meu querido banco Itaú faz comigo. Primeiro ele converte automaticamente esses 1 mil pesos em dólares americanos. É interessante saber que esse dia a cotação oficial do dólar comercial era de 3,36 e o dólar turista, 3,54. Qual cotação o banco vai levar em consideração para fazer o cálculo? A mais alta, logicamente: o dólar turista. Banco que é banco de verdade nunca perde!

Sacar dinheiro de um caixa eletrônico em Buenos Aires, extrato

No meu extrato aparece simplesmente a data do saque, o valor em dólares e os reais debitados da minha conta. Total do experimento? 69,05 dólares ou 246,37 reais. Cotação do dólar segundo o meu banco: 3,57, um pouquinho a mais que o dólar turista desse dia (3,54). Isso sem incluir o IOF nem a taxa posterior de R$ 9,60 que o Itaú cobra para fazer um saque internacional.

Consulte por passeios, traslados, shows de tango e outras atividades turísticas em Buenos Aires com os melhores preços do mercado!

Em resumo, vale a pena sacar dinheiro de um caixa eletrônico em Buenos Aires ou não?

Agora vamos fazer um exemplo bem prático. Se eu tivesse trazido esses 246 reais do Brasil, o que teria acontecido? Aqui vão três opções utilizando a cotação de hoje 19 de dezembro de 2016 e um pouco de imaginação:

  1. Trocando numa casa de câmbio oficial, teria recebido uns 1.181,00 pesos por esses 246 reais.
  2. Os cambistas da rua Florida ou Lavalle, sempre tão bacanas e confiáveis, teriam pago ao redor de 1.230,00 pesos.
  3. Numa loja, barzinho ou restaurante do micro centro, esses reais poderiam ter representado uns 1.200,00 pesos.

Como tudo, ou quase tudo na vida, o assunto tem as suas vantagens e desvantagens. Ainda fizemos uma breve lista com as principais características da operação.

Vantagens:

  • Não é preciso levar muito dinheiro vivo na hora de viajar.
  • Você tira o valor que realmente precisa. Desse jeito não corre o risco de ficar com pesos argentinos que não irá utilizar mais tarde.
  • O valor da transação é definido e descontado na hora, sem variações posteriores.
  • Você pode sacar dinheiro 24/7. O que é isso? 24 horas por dia, 7 dias da semana. As casas de câmbio oficiais só trabalham de segunda a sexta, das 10h às 15h. Só as casas de câmbio de Ezeiza e Aeroparque estão abertas as 24 horas.

Desvantagens:

  • Diferente do cartão de crédito, na hora do saque é indispensável ter um saldo suficiente e disponível na conta.
  • As comissões cobradas pelos bancos argentinos costumam ser altas.
  • A utilização na cotação do dólar turista, no lugar do comercial, faz que nem sempre seja a opção mais conveniente.

Moral da história: sacar dinheiro de uma caixa eletrônico em Buenos Aires pode valer a pena dependendo da situação. Aquele que prefere sacrificar uns consideráveis trocados pelo conforto e a segurança de não carregar dinheiro, vai ficar satisfeito. Mas quem quiser aproveitar ao máximo os centavos de diferença entre as diversas cotações melhor levar dinheiro em espécie.