Barrio Chino de Belgrano

Confirmando que Buenos Aires é uma cidade cosmopolita, um lugar não muito distante do centro e que vale a pena conhecer é o Barrio Chino: um bairro temático bem pequeno dentro de Belgrano e que aos poucos foi se convertendo num ponto turístico alternativo.

O pitoresco lugar, que recebe acima de 20 mil visitantes cada final de semana, foi fundado originariamente por membros da comunidade taiwanesa durante a década de 1980. A entrada oficial está no cruzamento das ruas Juramento e Arribeños: um imponente arco com figuras chinesas, construído em 2009 e com mais de dez metros de altura.

O intenso movimento se concentra em apenas dois quarteirões, e nesses poucos metros a cultura chinesa consegue se misturar com outras culturas orientais.

Booking.com

O que encontrar na China Town portenha

Na primeira quadra abundam as lojinhas e o agito é mais do que evidente. O que você vai encontrar? Muita coisa, num espaço mais do que reduzido: lojas de bugigangas, lanchonetes, casas oferecendo comida para levar, e muito colorido (especialmente a cor vermelha). Não faltam os mercados oferecendo uma enorme quantidade de produtos orientais.

De todas, a atividade gastronômica é a mais movimentada, com uma proposta que inclui restaurantes coloridos e de diversas categorias e preços. Atendem ao público todos os dias e a maioria fecha as segundas feiras à noite. A singular gastronomia está baseada em frango, porco, peixes e frutos do mar, além de outros alimentos próprios da tradição chinesa.

E tem mais: embora de origem japonesa, também é possível achar sushi, um prato bem apreciado pelos portenhos e que não podia estar ausente. O mix culinário se completa com exemplos das temperadas e exóticas comidas tailandesa e taiwanesa.

(Foto: Fabio Téllez)

Barrio Chino de Belgrano (Foto: Fabio Téllez)

Agora, se você chegou por engano ou realmente não é muito fã da cozinha oriental, também não precisa entrar em pânico. A renomada churrascaria El Pobre Luís está localizada dentro do Bairro Chinês, na esquina de Arribeños e Blanco Encalada (no limite Norte do mini bairro). Uma raridade que pode ser bem-vinda dependendo dos gostos pessoais. Dá para ver que a tradição portenha também marca presença no meio de tantos costumes asiáticos!

Mas não é tudo comida, você também pode achar vários locais vendendo plantas e flores típicas da região, presentes, objetos de decoração e outros enfeites característicos. O comércio do cada dia mais popular Bairro Chino funciona todos os dias, incluindo os feriados.

Um pouco de cultura

A milenária cultura chinesa tem o seu lugar de destaque no Templo budista Tzong Kuan na rua Montañeses 2175, que pode ser visitado de domingo a sexta das 9.00h às 12.00h e das 14.00h às 17.00h. Também são oferecidas aulas de meditação e para isso basta deixar uma contribuição voluntária (não é cobrado ingresso). Como curiosidade, podemos encontrar um evidente contraste de culturas: o moderno prédio da empresa de informática Hewlett Packard do outro lado da rua, frente ao templo.

Barrio Chino de Belgrano, Templo Budista

As celebrações do Ano Novo Chinês, no mês de fevereiro, recebem um grande número de vizinhos, turistas e curiosos. O próximo Ano Novo (o Ano do Macaco, segundo o horoscopo chinês) começa o oito de fevereiro de 2016.

Como chegar

Graças ao seu fácil acesso, chegar desde o centro de Buenos Aires ao Bairro Chino de Belgrano é bem simples. Basta pegar na estação Retiro o trem da linha Mitre que vai ao Tigre e descer em poucos minutos em Belgrano.

Outra opção é viajar no ônibus da linha 60 (que passa pelo Congreso) até as Barrancas de Belgrano e depois atravessar os trilhos do trem: a entrada está logo aí.

Barrio Chino de Belgrano, entrada

Você também pode chegar até Cabildo e Juramento com os ônibus 59 (que pode ser pego, por exemplo, no Metrobûs da Avenida 9 de Julio ou ainda na Avenida Las Heras, na Recoleta) ou o bus da linha 152, na Avenida Santa Fe (Barrio Norte). Depois, só é necessário caminhar uns 800 metros pela rua Juramento. E por último, pode ser utilizado o metrô da linha D que sai da Plaza de Mayo e descer na estação Juramento.

Visitar o Barrio Chino é um passeio diferente, econômico e que permite fazer uma rápida viagem pela cultura de oriente.